A nossa completa alegria vem de Cristo

Publié le par Tonio

Centro Cristão de Evangelização: Mensagem do dia 18 de Maio de 2017.

E eu já não estou mais no mundo: mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai Santo guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Evangelho de João 17:11.

A nossa completa alegria vem de Cristo.

Amados, a alegria em Jesus nosso Salvador, se completa na reconciliação com o Pai: aqueles que Ele, (Deus), Lhe deu. Ele exprime a Sua alegria quando eles vivem: em união, uma paz permanente entre eles mesmos.

Jesus não aceita que a Sua Palavra seja apenas uma teoria para nós, mas acompanhada do consolo do Espírito Santo e em todo o tempo que aqui vivermos: seja nas provações ou nas tristezas.

Jesus fez esta oração antes pouco tempo de ser crucificado. Ela era de íntima cumplicidade com o Pai:

“Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse”. João 17:4-5.

Essa glória não era baseada na Sua perfeição pessoal ou apenas na Sua unidade com o Pai, mas pela obra a qual Ele teria de assumir: passar pelo Calvário.

Foi pelo Seu sangue que Ele obteve a nossa reconciliação com o Pai, instituindo a grande família: FAMILIA DE DEUS.

Foi Sua Sua obra redentora que nos uniu, para agora usufruir, aqueles que o desejem: viver essa grande alegria, juntos do Pai.

Nós não temos direito viver o sentimento de divisão, sejam quais fores as circunstâncias. E se isso tiver de acontecer, recorramos de urgência aos pés da Cruz. Foi pelo Seu sangue que fomos reconciliados.

O Evangelho de João, capítulo 17, nos ensina que Jesus intercedia com frequência por seus discípulos, mostrando assim o Seu amor e o valor que tinham para Ele. Hoje, como naquele tempo Ele continua a nos defender (Ele é nosso Advogado), e nos coloca acima de todas as suas prioridades. Vejamos pois:

Verso 8: “Porque lhes dei as palavras que me deste: e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste”.

Verso13: “Mas, agora, vou para ti e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos”.

Verso 16: Não são do mundo, como eu do mundo não sou”.

Verso18: “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo”.

Verso 19: “E por eles me santifico a mim mesmo: para que também eles sejam santificados na verdade”

Aceitemos sem alguma dúvida, que através da reconciliação, o Filho e o Pai, se preocupam com o nosso futuro, querendo o nosso melhor.

Depois ter orado pelos futuros cristãos, (nossa geração), Ele partilhava este desejo:

“E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um”. João 17:22.

Queridos, um cristão na fé não pode criticar outro irmão. Não se podem considerar mais justos, uns que os outros. Eles devem perdoar-se reciprocamente assim como Deus nos perdoou através de Seu Filho. Jesus dizia para o Pai:

“E eu lhes fiz conhecer o teu nome e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja”. João 17:26.

Que Deus nos dê sabedoria e graça para poder discernir que a alegria do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo que está em nós. Nos foi conferida pelo Espírito Santo a um alto preço: Sua morte e Seu sangue derramado na cruz do Calvário.

Agora, depois conhecer o amor com que Jesus nos amou, sejamos exortados a procurar esta união. Ela nos é observada e aconselhada pelo Apóstolo Paulo em Efésio:

“E vos renoveis no espírito do vosso sentido., e vos revistai do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade. Pelo que deixai a mentira e falai a verdade, cada um com o seu próximo: porque somos membros uns dos outros”. Efésios 4: 23-24-25.

O nosso caminhar e testemunho, aqui na terra, deve falar mais forte que todas as palavras que pronunciamos. Amém.

 

António Soares.

 

Desejo a todos um santo e abençoado fim-de-semana. Até pra semana se Deus quiser.

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :
Commenter cet article